Viver com Paixão

Porque é que é tão importante viver a vida com paixão se, quando estamos apaixonados não conseguimos controlar as emoções?

Estar apaixonado faz com que ocorram muitas mudanças no nosso cérebro. Uma delas é a diminuição da frequência de ativação dos neurónios, ou seja, quando estamos apaixonados raciocinamos menos e agimos mais por impulso.

O nosso cérebro tem uma zona designada por córtex pré-frontal que é responsável pelo controlo dos impulsos e que nos permite por exemplo pensar sobre o futuro, organizar e planear de forma racional o a nossa vida.

Estar alcoolizado ou apaixonado, têm efeitos no cérebro muito semelhantes, sabias? Então, quando bebemos ou quando nos apaixonamos esta zona do nosso cérebro é inibida, ou seja, deixamos de conseguir controlar tanto os nossos impulsos e ficamos com a sensação de adrenalina, êxtase, com mais energia, mais criatividade, mais entusiasmo, mais alegria e mais motivação.

Isto acontece porque o neurotransmissor da dopamina é produzido em grandes quantidades. A dopamina é o que nos proporciona a sensação bem-estar, prazer e de motivação. Quando nos sentimos motivados temos uma vontade extra de agir, de realizar, de concretizar, concordas?

Viver com paixão não tem que ser única exclusivamente por alguém, podemos e devemos sentir paixão, entusiasmo e motivação em algo que fazemos.

O estado de paixão, segundo a ciência dura em média 2 anos, a partir daí ela acaba e ou progride para uma outra fase outro sentimento. Nesta nova fase já é necessário que exista um investimento para manter a conexão assim como fazer escolhas contra a preguiça e desejos imediatos.

Tendo este conhecimento permite-nos usar as funções naturais do nosso cérebro a nosso favor. Sabemos que viver apaixonados nos facilita a motivação, criatividade e promove a ação, então o que te apaixona? O que é que fazes ou gostavas de fazer que acreditas que te faz sentir essa paixão, esse entusiasmo? Esta é a premissa mais importante para vivermos uma vida mais feliz e com sentido!

No que depender de mim, alegria e entusiasmo fará parte do meu dia a dia, pois hoje eu sei que é um combustível fundamental para o meu bem-estar.

Alexandra Leal dos Santos

NeuroCoach das emoções e terapeuta comportamental

Publicado no Jornal “O Figueirense” de Abril.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *